Sobre o autor (107)

Milton Hatoum, um cronista à espreita – por Mariana Marinho, Revista Cult – 2013

Notícias/Entrevistas, Sobre o autor  

Leia a entrevista completa em: http://revistacult.uol.com.br/home/2013/07/milton-hatoum-um-cronista-a-espreita/

Um solitário à espreita, de Milton Hatoum – por Júlio Pimentel Pinto, 15/08/2013

Críticas/Artigos, Sobre o autor  

Um solitário à espreita é o título do livro de crônicas de Milton Hatoum. Mas é também o narrador, os narradores, das histórias, às vezes o autor. É você, leitor, sou eu. Leia o texto completo em: http://paisagensdacritica.wordpress.com/2013/08/15/um-solitario-a-espreita-de-milton-hatoum/#comment-2712

Hesitação e ambiguidade – Milton Hatoum lança primeiro livro de crônicas, “Um Solitário à Espreita”. Por Maria Cristina Fernandes – Valor Econômico, 12/07/2013

Críticas/Artigos, Crônicas, Sobre o autor  

 Hesitação e ambiguidade – Milton Hatoum lança primeiro livro de crônicas, “Um Solitário à Espreita”. Por Maria Cristina Fernandes. Leia o texto completo em: http://www.leitor.com.br/adm/ver_link_cialetras.asp?veiculo=Valor%20Econ%F4mico%20-%20S%E3o%20Paulo/SP&data=12%20a%2014/07/2013&edi=Eu%20e%20Fim%20de%20Semana&pag=24%20e%2025&qtd=2&class=3&img=..//clientes/cialetras/h13071243a.jpg

Milton Hatoum, personagens em trânsito, por Aíla Sampaio – Diário do Nordeste,

Críticas/Artigos  

Milton Hatoum estreia no gênero conto com A cidade ilhada, mantendo a mesma qualidade estética que consagrou seus três romances: Relato de um certo oriente (1989), Dois irmãos (2000), Cinzas do norte (2005) e a novela Órfãos do Eldorado (2007). Percorrer a tessitura dessa expressão literária é o motivo central dessa edição. Leia o texto na íntegra em:  http://diariodonordeste.globo.com/m/materia.asp?codigo=628007

Reflexões acerca dos intertextos, por Aíla Sampaio – Diário do Nordeste, 05/04/2009

Críticas/Artigos  

  http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=628017    

Personagens em trânsito, espaços subjetivos e intertextos em A Cidade Ilhada, de Milton Hatoum – por Aíla Sampaio, REVISTA TRIPLOV, nova série, 2010, número 5

Críticas/Artigos  

Milton Hatoum estréia no gênero conto com A cidade ilhada, mantendo a mesma qualidade estética que consagrou seus três romances: Relato de um certo oriente (1989), Dois irmãos (2000), Cinzas do norte (2005) e a novela Órfãos do Eldorado (2007). A coletânea, lançada recentemente, traz 14 contos, 8 deles já publicados em revistas nacionais e internacionais, reescritos; outros 6 inéditos, mas quem lê não percebe a costura, não imagina peças esparsas, escritas em épocas distintas, tão forte é a marca do estilo de Hatoum, escritor consciente da técnica do conto e dating sites free do texto literário como trabalho de linguagem. Não há palavras a mais ou a menos em seu discurso. Não há hermetismo nem brechas nas entrelinhas. Com domínio da técnica da superposição, ele constrói histórias paralelas, desdobradas em frações de tempo diferentes, funde-as sem que o leitor perceba que só há um final. Seus personagens puxam o fio do passado e presentificam-no… vivem quase todos a recompor recortes de sua história, num constante retorno à terra natal e ao que foram outrora. Leia a íntegra do texto em:  http://novaserie.revista.triplov.com/numero5/aila_sampaio/index.html

Na outra margem do rio, por Kátia Mello – Airbone, setembro de 2011

Notícias/Entrevistas  

Em seu novo romance, o consagrado escritor Milton Hatoum deixa as paisagens amazônicas que se tornaram cenário de seus livros de três novos filmes. Leia a entrevista completa em: http://www.miltonhatoum.com.br/wp-content/uploads/2011/10/Airbone_entrevista_set2011.pdf

Uma literatura difícil de traduzir, por Marcos Diego Nogueira – Revista Isto é, 01/06/2011

Notícias/Entrevistas  

Cada vez mais publicados no exterior, livros nacionais impõem desafios aos seus tradutores. Leia a matéria completa em: http://www.istoe.com.br/reportagens/139022_UMA+LITERATURA+DIFICIL+DE+TRADUZIR

“Tempo e memória, literatura e história” – tese de mestrado de Francine Iegelski, 2006

Livros/Teses  

Tempo e memória, literatura e história. Alguns apontamentos sobre Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar e Relato de um certo Oriente, de Milton Hatoum, por Francine Iegelski Dissertação de mestrado na USP – 2006 leia o texto integral em http://www.miltonhatoum.com.br/wp-content/uploads/2011/06/tese_Francine_Iegelski_Tempoememoria.pdf

"Dois irmãos" por dois irmãos – por Telio Navega, blog Gibizada, Globo.com – 23/05/2011

Notícias/Entrevistas  

Publicado em 2000 e vencedor do Prêmio Jabuti de Melhor Romance, o livro “Dois Irmãos”, do manauense Milton Hatoum, vai ganhar uma versão em quadrinhos pelas mãos de Fábio Moon e Gabriel Bá. O anúncio foi feito pelos próprios ilustradores paulistas – irmãos gêmeos como os personagens da história -, em um evento promovido pela editora responsável pelo futuro projeto, a Companhia das Letras. Por email ao Gibizada, Moon diz que a ideia de transformar em HQ o romance de Hatoum veio da editora. Mas avisa que a versão em quadrinhos deve demorar, só sai, segundo ele, quando ficar pronto. O que só deve acontecer buy viagra em 2013. No momento, os dois estão envolvidos com o lançamento no Brasil do elogiado álbum “Daytripper” (Panini), publicado originalmente nos EUA, pelo selo Vertigo, da DC Comics. – Eu li o “Dois Irmãos” pela primeira vez quando saiu, em 2000, pelos personagens centrais serem dois irmãos gêmeos – conta Moon. – Gêmeos chamam a atenção, existe um mistério nessa relação entre duas pessoas aparentemente iguais. http://oglobo.globo.com/blogs/Gibizada/posts/2011/05/23/dois-irmaos-por-dois-irmaos-382144.asp