Notícias/Entrevistas (36)

Milton Hatoum lança seus contos em A cidade ilhada, por Rodrigo Turrer – Revista Época, 4 de outubro de 2009

Notícias/Entrevistas  

O ficcionista amazonense Milton Hatoum seguiu no contrafluxo do caminho percorrido por seus colegas. Em vez de começar nos contos para então se dirigir ao romance, Hatoum se lançou na carreira com o impecável Relato de um certo oriente. Quase 20 anos, três romances e muitos prêmios depois, o autor hoje consagrado arrisca-se agora no conto. Ou, pelo menos, a reunir sua produção esparsa no gênero em seu novo livro, A cidade ilhada
(Companhia das Letras, 130 páginas, R$ 31).

10 livros brasileiros, Revista Época

Notícias/Entrevistas  

Romances ousados, narrativas autobiográficas, ensaios e livros-reportagem sobre a história do Brasil atraíram os leitores e solidificaram carreiras literárias. Leia a matéria completa: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI112759-15220,00-LIVROS+BRASILEIROS.html

Quando o mito vira história, e a história vira literatura, entrevista ao Brasil de fato

Notícias/Entrevistas  

Em entrevista ao Brasil de Fato, Milton Hatoum, um dos escritores
contemporâneos mais reconhecidos pela crítica literária, expõe as bases de sua obra e sua visão sobre um país de “narrativa política esquizofrênica”.

“Que Amazônia é essa?” – entrevista para o Museu da Amazônia

Notícias/Entrevistas  

musa

Que Amazônia é essa? Com o objetivo de ouvir as diferentes respostas que existem para essa pergunta, o Musa inicia uma série de entrevistas, reunidas sob o título de Museu imaginário. O primeiro entrevistado é o escritor Milton Hatoum.

“Estou falando do Brasil”, entrevista ao Segundo Caderno do jornal O Globo

Notícias/Entrevistas  

O amazonense Milton Hatoum é dos poucos escritores brasileiros igualmente estimados pela crítica e pelos leitores em geral. Seus três livros lançados até agora (“Relato de um certo Oriente”, “Dois irmãos” e “Cinzas do Norte”) receberam o Prêmio Jabuti, e renderam, somados, mais de 100 mil exemplares. “Órfãos do Eldorado” (Companhia das Letras), seu novo livro, reafirma a justiça dessa consagração. Por telefone, Hatoum falou ao GLOBO sobre a obra, que chega às livrarias na segunda-feira.

“Memórias compõem meu chão literário”, por Ubiratan Brasil – O Estado de São Paulo, 9 de março de 2008

Notícias/Entrevistas  

“A primeira vez que ouvi a história, ela foi contada pelo meu avô…”, começa Milton Hatoum, antes de fazer uma rápida pausa para bebericar um café.
Ele conversa com o Estado durante a ensolarada tarde de terça-feira passada, no ajardinado bar do Centro Brasileiro Britânico, no bairro de Pinheiros, onde também mora.