Sobre o autor (107)

Dois irmãos: um romance às margens do Negro – Dissertação de mestrado de Ademar Leão

Livros/Teses, Sobre o autor  

  Não importa que a tenham demolido: a gente continua morando na velha casa em que nasceu.   Mário Quintana (Quem disse que eu me mudei?) As obras literárias inspiradas nas sugestões do universo amazônico representam, em seu conjunto, um aspecto interessante no panorama da literatura brasileira em função dos traços de originalidade que as circunscrevem. A natureza exuberante e portentosa da região, caracterizada geograficamente pela vastidão incomensurável de seus domínios, suscitou desde sempre o fascínio e a admiração de todos quantos se propuseram a registrá-la discursivamente. A despeito da diversidade de orientações estético/ideológicas que orientaram seus autores, um elemento de coesão aproxima tais representações, conferindo-lhes, assim, unidade, qual seja: a caracterização enfática do meio geográfico como forma de afirmar/enaltecer valores locais. Posicionando-se contrariamente a essa postura exótica, porque fundamentada numa perspectiva restritiva da substância narrativa a um espaço determinado, Milton Hatoum elege a Amazônia como cenário da coexistência e do entrecruzamento de línguas, de culturas e de tradições. Habitado por imigrantes, o universo ficcional do autor amazonense destaca-se pela apreensão de um espaço/tempo marcado pela dissolução e pela ruptura, elementos que avultam como horizonte privilegiado em sua obra. Indelevelmente marcado pelo signo da exclusão, o narrador de Dois irmãos […]

Milton Hatoum para Conexões – Itaú Cultural – 22 de junho de 2010

Notícias/Entrevistas, Sobre o autor  

 22 de junho de 2010 Parte 1 de 4:    http://www.youtube.com/itaucultural#p/search/0/g9EwHRY9pm4 Parte 2 de 4: http://www.youtube.com/itaucultural#p/search/3/P1ZmmpzZnKc Parte 3 de 4: http://www.youtube.com/itaucultural#p/search/1/vYAnWWOjEqI Parte 4 de 4: http://www.youtube.com/itaucultural#p/search/4/GHOVC1YeLoY

Entrevista com Milton Hatoum – Jogo de Idéias – Itaú Cultural

Notícias/Entrevistas, Sobre o autor  

 13 de março de 2009 Trecho de entrevista com Milton Hatoum para o Jogo de Idéias, programa de TV do Itaú Cultural com convidados da música, da literatura, do teatro, da educação, entre outras áreas: http://www.youtube.com/itaucultural#p/search/1/I3g0UX9phbY

Milton Hatoum e Haroldo Maranhão: questões de literatura da Amazônia, de Sérgio Afonso Gonçalves Alves

Críticas/Artigos, Sobre o autor  

RESUMO: Este artigo propõe uma reflexão sobre a obra literária de dois escritores nascidos no Norte do país, o paraense Haroldo Maranhão e o amazonense Mílton Hatoum, autores de romances, contos, ensaios e crônicas que refletem o espaço, a história e a cultura amazônica, sem, no entanto, restringir a narrativa à busca de definição de uma amazonidade. Ao saírem do simples regionalismo confinante e reducionista, esses autores vão além das fronteiras geográficas para problematizar a região no contexto da América Latina. De um modo geral, o regionalismo literário é visto, tradicionalmente, como sinônimo de localismo, de exploração e exposição do pitoresco e das formas típicas que dão um colorido especial às regiões. Segundo George Stewart (COUTINHO, 1986, p.235), o regionalismo pode ser considerado de dois modos. Em sentido amplo, refere-se à obra de arte que tem por pano de fundo uma região específica, ou possui íntima ligação com esse fundo. Neste caso, o texto pode estar localizado numa cidade e tratar de problema de caráter mais amplo, seja pelo conteúdo da mensagem, seja pela linguagem. Assim, a localização será apenas incidental. Em sentido estrito, o romance é considerado regionalista quando não só está localizado numa região, como também retira do […]

Exílio e Memória na narrativa de Milton Hatoum, de Noemi Campos Freitas Vieira

Livros/Teses, Sobre o autor  

A obra de Milton Hatoum, escritor amazonense de ascendência libanesa, caracteriza-se pela recorrente busca identitária de seus narradores que procuram explicações sobre suas origens. Em trabalho da memória, que tem como força motriz o esquecimento, transitando entre dois mundos que se mesclam e que se dão a conhecer, no texto, por meio das experiências dos personagens. Esses mundos que se interpenetram, o manauara e o do imigrante, inscrevem um “certo oriente” no ambiente amazônico traçando a história da família libanesa radicada na Manaus imaginária de Hatoum. A trajetória sinuosa da memória percorrida pelos respectivos narradores manauaras, filhos agregados desses imigrantes, procura reestruturar o passado por meio dos relatos das personagens, cujas vozes são emolduradas nas vozes dos narradores. Em face da indeterminação dessas identidades perseguidas, esses sujeitos encontram-se à deriva,  experimentando um sentimento de alienação e de exílio interior. Para o estudo dessa trajetória dos narradores na busca identitária, articulam-se os conceitos sobre a memória (H. Bergson; W. Benjamin); o  esquecimento (H. Weinrich); a melancolia (Freud); o dialogismo (M Bakhtin); a estrangeiridade (J. Kristeva); o exílio (H. Bhabha; E. Said).   http://www.miltonhatoum.com.br/wp-content/uploads/2010/10/dissertação_NoemiCamposFreitasVieira.pdf UNESP/2007

Milton Hatoum: itinerário para um certo Relato – de Marleine Paula Marcondes e Ferreira de Toledo

Livros/Teses, Sobre o autor  

Atelier Editorial – Estudos Literários 21 – 2006

HATOUM E OS FANTASMAS, por Pedro Meira Monteiro – 26.08.2010

Críticas/Artigos, Sobre o autor  

Temos, na literatura brasileira, fantasmas realmente poderosos? Alguém que os tenha imaginado com perfeição e que deles tenha aproveitado toda a força poética? Há um autor brasileiro que nos faça lembrar imediatamente de um Henry James ou, para pensar em quadrante mais próximo, de um Juan Rulfo? Certo, há fantasmas, aqui e ali. Em certas memórias, é claro. Nos casarões que Gilberto Freyre perscruta com angústia e fascínio, indagando-lhes que foi feito do brilho de outrora. E há, é claro, um fantasma pairando soberano sobre todos, a um só tempo galhofeiro e melancólico. Mas sabemos que Brás Cubas é apenas uma invenção especiosa, feita para que os torneios metanarrativos e metaliterários de Machado pudessem caber em algum lugar, em alguma voz. Ao fim, Brás é o mais vivo dos autores, e só é um fantasma por conveniência, para que possa dar-nos aquele famoso piparote inicial. Mas e Milton Hatoum? Desconfio que, em sua ficção, os fantasmas ganham o seu grande momento na literatura brasileira. Não é que a Manaus de seus livros seja uma Comala, nem ainda uma Macondo. Manaus está lá, alerta, vivendo como um organismo a sua decadência inexorável, substituindo uma espécie de podridão saudável (o mundo fragmentário […]

Vidas em trânsito: as ficções de Samuel Rawet e Milton Hatoum”, de Stefania Chiarelli

Livros/Teses, Sobre o autor  

Editora Anablume, 2007

A ficção em ruínas: Relato de um certo Oriente, de Milton Hatoum – de Denis Leandro Francisco

Livros/Teses, Sobre o autor  

Dissertação apresentada em 2007 ao Programa de Pós-graduação em Letras: Estudos Literários, da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais   Dividida em três capítulos, a  dissertação desenvolve uma aproximação teórico-crítica ao romance Relato de um certo Oriente, de Milton Hatoum. Focalizando-se as relações entre linguagem, memória e sujeito ficcional, busca-se evidenciar como o texto literário do autor realiza, temática e estruturalmente, uma apresentação da insuficiência e instabilidade de cada uma dessas instâncias.   Leia a tese completa em: http://www.miltonhatoum.com.br/wp-content/uploads/2010/09/FRANCISCO-Denis-Leandro.-A-ficção-em-ruínas-Relato-de-um-certo-Oriente-de-Milton-Hatoum.pdf

As traduções de um escritor, por Terciane Alves – Revista Língua Portuguesa

Notícias/Entrevistas, Sobre o autor  

Zwei Brüder para alemães, Dos hermanos para espanhóis e argentinos. Para ingleses e norte-americanos, The Brothers, e Deux frères, Due fratelli e Chagiqan para franceses, italianos e libaneses respectivamente. Não cessam de ser publicadas as traduções do livro Dois Irmãos (Companhia das Letras), do escritor amazonense Milton buy cialis online Hatoum, que acaba de completar com o livro os 100 mil exemplares vendidos no Brasil, além de comemorar os 10 anos da publicação deste romance,  que narra a historia dos irmãos gêmeos Yakub e Omar na Amazônia durante o regime militar. http://revistalingua.uol.com.br/textos.asp?codigo=12088 (acesso restrito)